O mundo hardware da tecnologia tem uma evolução que impressiona mesmo os profissionais
mais experientes do ramo.

Saímos de computadores de mesa, pesados e praticamente imóveis, para notebooks e tablets,
que cabem em bolsas e tem capacidade de processamento superior aos seus antepassados.

Na verdade, no mundo da tecnologia, as gerações duram muito pouco. Há alguns anos,
dependíamos de dois HD num desktop para expandir armazenamento, passamos por pen
drives, HD externos e já estamos na era do armazenamento virtual – a nuvem.

Esta evolução é extremamente saudável para todos, pessoas e empresas, nos negócios e no
lazer.

Mas e os preços de componentes de informática?

O mercado nacional, que por muitos anos não tinha condições de competir com os
equipamentos importados, reagiu e temos uma concorrência saudável em muitos nichos.
Os preços da linha de equipamentos fechados– computadores de mesa, notebooks,
impressoras, multifuncionais – caiu 61% nos últimos dez anos, como podemos observar neste
artigo da CanalTech.

Por outro lado, os equipamentos precisam ser capazes de suportar a gama (quase) infinita de
novos recursos, programas e exigências dos consumidores. Neste ponto, entram os
componentes – HD, placas-mãe, placas de vídeo, processadores e outros.

Tornou-se mais interessante montar máquinas e o mercado nacional, com sua carga tributária
e custo de logística muito altos, não consegue responder à demanda por itens mais modernos,
o preço final é muito alto comparado a uma compra no exterior.

Importar componentes torna-se muito interessante, com uma ótima pesquisa de fornecedores
e preços, para baratear o custo final de uma máquina nova.

Sem contar que notebooks e tablets também se beneficiam da compra no exterior, pela
variedade de modelos.

Mas você já pensou que trabalhar com importação de componentes de informática pode ser
um negócio e muito lucrativo?

A importação de componentes de informática é um bom negócio?

Sem dúvida que sim.

Ainda temos um número grande de tipos de componentes onde o preço final importado é
inferior ao preço no Brasil.

Sem contar o número de opções, muito maior no exterior. É possível comprar rapidamente
aquela placa de vídeo que todo mundo recomenda no grupo de gamers do Facebook.

Para o consumidor próprio talvez não seja interessante, mas já pensou que, dominando a
linguagem e a informação técnica destes produtos, e aprofundando no conhecimento do
processo de Importação, é possível ter um negócio lucrativo?

Muitas pessoas compram pagando mais por não fazer a melhor pesquisa. O idioma é uma
grande barreira, até para jovens que conhecem os produtos. Existem inúmeros termos técnicos
que podem comprometer se não forem bem entendidos.

Existe um mercado com muito potencial para importar e vender componentes de informática.
E conhecer Importação é mais simples do que você imagina. Este curso prova isso!

Muitas empresas pequenas e médias, especialmente do mercado digital, preferem máquinas
montadas para ter os melhores resultados. Ou reparar máquinas invés de trocar, para investir
menos e dar o upgrade necessário.

Você pode trabalhar com estoque – o que exige um conhecimento do que o mercado exige –
com compras por demanda ou programação com o cliente para esperar mais e ter benefícios
com frete e promoções.

Muitas empresas precisam de suporte nesta programação de upgrade. É um serviço que pode
ser oferecido além da venda das peças.

O importante, para começar e como em qualquer atividade, é conhecer profundamente o
mercado e os processos de Importação, entre eles:
A qualificação é fundamental. E acredite, é mais simples e mais barato que você imagina.

Qual o primeiro passo para um negócio de importação de componentes de informática?

Qualificar-se. Importar como atividade requer cuidados maiores, pelo compromisso da venda e
dos resultados.

Um Curso de Importação de qualidade pode suprir todo o conhecimento necessário para já
começar os negócios, o curso que nós indicamos é o Curso academia do importador

Legalização da empresa.Entre os vários tópicos, podemos destacar:

  • Processo formal de pedido e documentação de compra, remessa e pagamento.
  • Restrições de envio de alguns países.
  • Formas de envio e seguro.
  • Câmbio.
  • Termos técnicos de importação.
  • Legislação brasileira.

E o mercado (clientes, em especial as empresas) é muito receptivo a profissionais que se
especializam e se desenvolvem nesta área, que para os leigos é sempre muito difícil de
entender a segurança dos processos.

Outra formação importante de investir é no Inglês para entender com clareza os termos de
uma Invoice ou de um Shipping Document. Se seu conhecimento é bom em escrita e leitura, vai
atender perfeitamente.

Podemos concluir que se você tem paixão por computadores, por inovação tecnológica e quer
ter um negócio com lucros fazendo o que gosta, a Importação é o seu caminho!

Leave a comment

Your email address will not be published. Required fields are marked *